Escritos

Friday, August 05, 2005

A.M.C.

Foi bom ficar com você naquele minuto,
Partilhar as horas tão curtas daqueles segundos;
A noite que envolvia nosso amor,
Fazia com que se esvaísse nossos sentidos:
E nada víamos...

Apaixonar-se sem medo! Deixar-se dar e se entregar,
Sem ter de perguntar: por que? e então?
E dia pós dia, hora pós hora,
A cada minuto, segundo, momento, instante
Beber de teu néctar etéreo por entre os beijos mais delirantes....

E a noite não acaba, não há barulho: não há ruído,
Só a canção cristalina dos seus suspiros, profundos,
De seu peito arfante, arfante de amor,
E tudo alredor é inútil, é sem vida,
Desvanescem-se os pensamentos, e tudo fica bom.

Então fora bom estar com você, naquele minuto..
Gozar de teus lábios serenos, devagarinho.., encostar minh'alma à tua,
Fazer com que fosse eterno aquele minuto,
No qual tudo perderíamos e tudo ganharíamos,
No qual o tempo corre apressado, em câmera-lenta,
O tempo... o tempo... tempo que passou, que passa, que passará;

Seus olhos, no breu aconchegante da noite,
Raiavam verdes tal qual o raso mar, lindos;
Aquele olhar escrevia, em letras e ditava em sons mudos:
Ame-me... para sempre.

E, insistindo, eu ficava; e eu amava...
Eternamente...

48 Comments:

Post a Comment

<< Home